sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Do fundo de um baú...

Gostaria poder entender o motivo de tantas esperanças colocadas nesta situação, os pensamentos falham, faltam palavras, é uma espécie de frustração e de confiança, a procura de algo diferente, algo que diga que ainda há uma chance ... Eu tenho sonhos e desejos de que tudo seja diferente. O olhar não pára, como se procurasse um mínimo sinal de mudança...

As lembranças do passado misturam-se com os planos de futuro e não sei o que é real ou apenas aquilo que é ilusão...
Saudade, nostalgia, um suspiro de alívio, uma memória, um objetivo, tudo se mistura e torna-se confuso. Planos de uma vida diferente, o medo de uma mudança radical, a incerteza da adolescência, os conflitos de idéias e a falta de compreensão - de que lado? Ambos!
Procura por sorriso,
um abraço, uma gentileza, algo que seja mais do que um ritual, deve vir de dentro, deve ter sentido, ser importante...
Medo do pavor que me acompanha...
Como posso aceitar esta situação? Como é que eu não tomo alguma atitude? ‘
Deixar acontecer’... Doce ilusão de que isso faz um problema terminar, penso que fugir é a decisão mais fácil, que dói menos, ou apenas que esconde a dor...
Perdas, falhas, mudanças, eu acho que isso é viver...
Porque isso está acontecendo comigo? Talvez tenha que ser desta maneira ou seja isso o que eu mereço....
Se estou triste? Como poderia?! Se o meu maior problema é só ser ou não ser...

Apenas compreender os conflitos da minha mente... !

(texto escrito por eu mesma há um ano atrás)


Em um ano algumas coisas dentro de mim mudaram de verdade.

Aceitei o fato de que só com a possibilidade de ver ele as minhas pernas vão continuar tremendo, e não tem como evitar.

Aceitei que por mais que eu queira, as pessoas não vão me escutar sempre.

Aceitei que mesmo que eu tenha muitos amigos, os momentos mais difíceis eu vou passar sozinha (talvez eles sejam considerados mais dificeis exatamente pq eu terei que viver sozinha).

Aceitei que mesmo que eu não faça nada, sempre vai ter alguém que vai gostar de mim.

Aceitei que mesmo que eu me esforce muito, sempre vai ter alguém me não me suporta.

E provavelmente o mais importante, que o tempo pode passar, mas enquanto eu viver vão existir dúvidas dentro de mim. Talvez isso seja viver!


12 comentários:

  1. Viver, algo inesplicavel eu diria.
    Ilusão, uma doce ilusão.
    Aceitar, seria um bom começo.
    Compreender, talvez.
    Apenas viver, isso é melhor.

    ResponderExcluir
  2. seus textos realmente são perfeitos *-*

    ResponderExcluir
  3. É difícil aceitar, mas acho que aceito as coisas rápido demais. Quando quero uma coisa, mas vejo que não tem nenhuma possibilidade de eu ter, às vezes choro, por um dia, depois esqueço e continuo vivendo.
    Bjssss

    ResponderExcluir
  4. e por mais que os anos passem, as pessoas mudem, existem coisas inalteraveis dentro da gente, talvez por isso exista a essencia de cada um!

    ;)

    estava com saudades daqui! excelente o texto!!!!!
    bejOOOO =)

    ResponderExcluir
  5. Limão com couve é algo! Adorei!
    ;@

    ResponderExcluir
  6. aiin,eu tenho um baú(de verdade)e adooro tirar de lá coisas antigas pra ver como eu mudei.isso faz crescer e perceber que a vida é essa mutaçaõ continua em que nos encontramos e queremos sair,mesmo nunca sabendo como.

    sentimos sua falta também:~


    beijos :*

    ResponderExcluir
  7. sim. éééé isso sim que é viver!
    e é isso que muitas pessoas
    - a maioria delas
    se esforçam em não entender ^^
    mas que é bonito é sim! =]

    ResponderExcluir
  8. Talvez isso seja viver.[2]
    E viver é confuso,difícil.Mas também é tão bom! *-*

    Beeijo!

    ResponderExcluir
  9. seus textos realmente são perfeitos *-*[2]

    ResponderExcluir
  10. "Aceitei que mesmo que eu não faça nada, sempre vai ter alguém que vai gostar de mim.

    Aceitei que mesmo que eu me esforce muito, sempre vai ter alguém me não me suporta."

    Maduro...

    ResponderExcluir